Marketing de conteúdos – Guia completo

Este guia aborda os pontos essenciais e ensina-lhe tudo o que precisa de saber para gerir um negócio com marketing de conteúdos.

Neste guia, vai aprender:

  1. Marketing de conteúdos: introdução
  2. Produção de conteúdos: entender a sua marca
  3. Estratégias do marketing de conteúdos: publicitar o seu conteúdo
  4. Torne-se um excelente marketer de conteúdos: a lista completa de um plano de ação
Fernando Silvestrin
Fernando Silvestrin
Última atualização Março 17, 202150 Minutos de leitura
Marketing de conteúdos – Guia completo
1

Marketing de conteúdos: introdução

Não pense que o seu negócio vai crescer com os métodos tradicionais de marketing. Esses dias acabaram. Precisa de um plano de marketing de conteúdos, e este capítulo vai explicar-lhe porquê. Descubra a história do marketing de conteúdos e entenda tudo sobre a criação de conteúdos.

O que é o marketing de conteúdos?

O marketing de conteúdos pode facilmente ser confundido com outros termos que ouvimos nos dias de hoje, como: “público”, “criação de conteúdo”, “vlogging”, “redes sociais”, entre outros (tenha cuidado com a gíria!).

Então, o que é o marketing de conteúdos?

“O conteúdo é apenas… conteúdo. Só se estiver a gerar mudanças no comportamento dos seus clientes e potenciais clientes, é que pode chamar-se marketing de conteúdos.”– Joe Pulizzi, autor do livro Epic Content Marketing

Hoje em dia, não podemos depender apenas dos métodos de marketing tradicionais, já que estão a tornar-se cada vez menos importantes. Um famoso erro de principiante é concentrar-se na criação de conteúdos e, consequentemente, esquecer-se da vertente do marketing.

Por outro lado, há grandes empresas e marcas que preferem focar-se apenas no marketing, em vez de produzirem conteúdos para as redes sociais. Isso também não é aconselhado.

A combinação entre conteúdo e marketing é a melhor solução, e a que lhe vai trazer resultados.

É por isso que o marketing de conteúdos é a melhor das opções, como já afirmava Bill Gates em 1996:

Frase “Content is king” de Bill Gates
https://medium.com/@HeathEvans/content-is-king-essay-by-bill-gates-1996-df74552f80d9

Se não vender corretamente o seu produto, mesmo que seja extraordinário, ninguém o vai comprar. O objetivo do marketing de conteúdos é simples: desenvolver e distribuir informação de alta qualidade na sua indústria, para levar à alteração dos comportamentos do seu público-alvo.

Quando conseguir a atenção do seu público-alvo, este irá interagir com o seu conteúdo. A interação é essencial, já que a relação entre a marca e os clientes não termina quando estes últimos realizam uma compra.

“O marketing não se baseia em atalhos, nem em enganar ou iludir. O marketing é a arte (e a ciência) de servir um público-alvo, encontrando e satisfazendo as suas necessidades.” – Seth Godin, autor de sucesso e empreendedor

Dito isto, uma estratégia de marketing de conteúdos eficaz passa por oferecer informação relevante ao seu público-alvo. O que comunica (seja através de um artigo de blogue, vlog, fotografias ou podcast) é mais importante do que aquilo que vende.

Seja a inspiração de que o seu público precisa para mudar o seu comportamento!

Quatro grandes benefícios do marketing de conteúdos

Existem quatro benefícios principais do marketing de conteúdos e as respetivas razões pelas quais deve usá-los como parte da sua estratégia:

  1. O marketing de conteúdos é pouco dispendioso.
  2. O Google adora conteúdo.
  3. Aumenta o tráfego nas redes sociais.
  4. Cria notoriedade da marca.

A primeira razão já deveria ser suficiente para o convencer dos grandes benefícios do marketing de conteúdos.

  1. O marketing de conteúdos é pouco dispendioso

É certo e sabido que um artigo de blogue pode trazer mais visitantes ao seu site. Mas quanto lhe custa escrever esse artigo? Embora seja barato escrever um artigo e este dure para sempre, vai custar-lhe tempo.

No entanto, o marketing de conteúdos intensifica-se com o passar do tempo, ou seja, os seus clientes ou visitantes vão aumentando à medida que cria mais conteúdos e atualiza as suas publicações mais antigas.

Compare esta estratégia com a das campanhas publicitárias online: podem custar-lhe uma fortuna, mas têm uma duração determinada e, quando acabam, desaparecem da Internet.

2. O Google adora conteúdo

Doodle do Google para o Dia de São Valentim
https://www.google.com/doodles/valentines-day-2015-brazil

Otimizar os seus posts, aperfeiçoar palavras-chave e adicionar conteúdos completos e interativos, com imagens e vídeos, pode trazer-lhe muito mais tráfego. Para o Google, quanto mais tráfego, melhor! Quanto mais tráfego conseguir, melhor será a sua classificação, resultando em mais visitantes e potenciais vendas.

“O melhor motor de pesquisa conseguirá entender exatamente o que quer dizer e mostrar-lhe exatamente o que procura.”

Larry Page, cofundador do Google

De acordo com aVOX, o Google direciona mais tráfego que o Facebook. A criação de conteúdo de alta qualidade é o segredo para conseguir uma melhor classificação na pesquisa do Google.

3. Aumenta o tráfego nas redes sociais

Plano de fundo colorido com a silhueta de uma mão a segurar num smartphone

Um público-alvo realmente cativado dá origem a mais seguidores nas redes sociais, como o Instagram, Facebook ou Twitter. O público vai estar sempre à procura de conteúdo novo e informação sobre produtos. Serão os seus verdadeiros fãs.

“Um verdadeiro fã é alguém que vai comprar tudo o que produzir. Estes fãs incansáveis podem conduzir centenas de quilómetros para o ver cantar. São eles que compram todas as versões dos seus livros e figuras colecionáveis, que pagam pelo DVD com os melhores momentos do seu canal gratuito no YouTube e que vão ao seu programa todos os meses.”

1000 True Fans, por Kevin Kelly

Os verdadeiros fãs partilham todo o seu conteúdo e interagem com a sua marca de uma forma muito positiva. Estes fãs também o ajudarão a aumentar o tráfego das suas redes sociais com o passar do tempo. Mantenha os seus verdadeiros fãs por perto, e felizes!

4. Cria a notoriedade da marca

https://giphy.com/gifs/memecandy-S52I9r5QfB4fIBS6WV

Imaginemos que tem uma loja online onde vende produtos de beleza. Escreveu o artigo “Os 10 melhores produtos de beleza do ano” para o seu blogue, que está classificado no topo dos resultados de pesquisa e continua a direcionar tráfego para a sua loja online diariamente.

Os milhares de utilizadores que pesquisam “melhores produtos de beleza” são direcionados para o seu site. A próxima vez que os utilizadores pensarem em produtos de beleza, vão lembrar-se da sua marca. Não é maravilhoso?

Os 30 tipos de marketing de conteúdos mais populares


O tipo de marketing de conteúdos utilizado pelas marcas varia de acordo com a área de negócio. Existem muitos outros tipos de marketing de conteúdo vantajosos que pode pesquisar.

Neste guia, vamos focar-nos na lista dos 30 mais populares para poder começar. Esta lista dá-lhe uma ideia das suas possibilidades no âmbito da criação de conteúdos. Espero que o inspire a refletir sobre o tipo de conteúdo adequado para o seu negócio.

  1. Listas
  2. Guias
  3. Estudos
  4. Testemunhos
  5. Entrevistas
  6. Demonstrações
  7. Análises de produtos
  8. Conteúdo sobre comparações e “versus”
  9. Análises de livros
  10. Histórias pessoais
  11. Factos e estatísticas
  12. Folhas de cálculo
  13. Listas de verificação
  14. Ferramentas
  15. Concursos
  16. Vídeos
  17. Webinars/workshops
  18. Podcasts
  19. Posts de vlog
  20. Artigos de blogue
  21. Conteúdo gerado pelo utilizador
  22. Fóruns
  23. PQC – Pergunte-me qualquer coisa
  24. Cursos
  25. Newsletters
  26. Modelos
  27. E-books/audiolivros
  28. Infografias
  29. Inquéritos
  30. Testes

Como pode observar, a lista é extensa. Vamos então focar-nos nos tipos de marketing de conteúdos mais populares da atualidade, e como pode tirar proveito das suas vantagens para aumentar o tráfego e vendas.

  • Podcasts
Alt-tag: gif de um ficheiro de podcast a ser carregado através de um navegador com a funcionalidade “arrastar e largar”
https://transistor.fm/how-to-start-a-podcast/

A grande vantagem dos podcasts é que são relativamente fáceis de criar: qualquer pessoa com um smartphone e um microfone razoável pode gravar um.

Se acredita que um podcast é o tipo de conteúdo mais adequado para o seu negócio, veja este excelente guia sobre Como começar um podcast” da Transistor FM, uma plataforma de alojamento de podcasts.

  • Vídeos

Há quem prefira ver conteúdos audiovisuais em vez de escritos, e é por isso que os vídeos são uma escolha tão popular entre os marketers. Uma pesquisa da HubSpot descobriu que o conteúdo em formato de vídeo é o mais utilizado em estratégias de conteúdo:

Alt-tag: gráfico com nove barras vermelhas para as diferentes categorias de multimédia utilizadas na estratégia de conteúdos em 2019
https://www.hubspot.com/marketing-statistics

Os vídeos devem ser interessantes e, ao mesmo tempo, proporcionar informação útil. Acerte esta combinação e o seu público-alvo vai certamente aderir, seja durante um ou 10 minutos. É cada vez mais fácil e acessível produzir vídeos de alta qualidade, e nem todas as empresas aproveitam esta estratégia.

Pequena caixa de madeira a servir como tripé para a câmara e luz.
https://wistia.com/learn/production/introducing-the-soapbox-station

A Wistia tem um excelente guia sobre o seu “Soapbox Station”: um estúdio de vídeo portátil e de nível profissional. É basicamente um estúdio tudo em 1 num tampo de mesa “DIY”, por menos de 1000 £.

  • Webinars
As palavras “webinar formats” (tipos de webinars) com quatro escadas rolantes como fundo
https://convertkit.com/webinar-formats

Os webinars são uma excelente plataforma para criar interação, recolher feedback e vender produtos ao seu público de forma direta. Dependendo da duração, os participantes podem assistir a um webinar durante 20, 30 minutos ou até mesmo uma hora.

É muito tempo de antena dedicado a uma só marca. Por isso, é uma oportunidade que vai querer aproveitar. A Convert Kit tem um excelente guia sobre webinars.

  • Cursos online

Toda a gente aprecia conteúdos educativos, e os cursos online são uma solução simples e diferente. Estão a tornar-se cada vez mais populares entre adolescentes e jovens adultos. Eis porquê.

Aprender ao seu próprio ritmo e ter uma comunidade de estudantes com ideias semelhantes para debater as matérias e poder dar opiniões pode acabar por ser uma experiência mais enriquecedora do que ouvir um professor.

https://www.podia.com/articles/what-is-an-ecourse-and-do-they-actually-work-for-making-money-online

Alt-tag: Seis ícones sobre os distintos componentes de um curso online

Ao transmitir os seus conhecimentos ao público, pode construir uma reputação e tornar-se especialista na sua área. A plataforma Podia tem um excelente artigo para criadores de conteúdo que estão interessados em ganhar dinheiro através de cursos. Saiba mais aqui.

Exemplos de marketing de conteúdos: estudo

Analisámos a longa lista de tipos de criação de conteúdo. Agora vamos ver um caso real de um negócio de sucesso que utiliza uma estratégia de marketing para gerar tráfego, leads e vendas.

Estudo da Typeform

  • Marca: Typeform
  • Tipo de marketing de conteúdos: Vídeo interativo
  • Resultados: Mais de 30 mil visualizações e 4 mil inscrições na newsletter

“Em 36 horas, criámos algo que normalmente demoraria 36 mil. E isso foi fantástico. Juntámo-nos e criámos algo que não existia antes daquele dia. E, no fundo, não é esse o objetivo?” – Eric Johnson, escritor da Typeform

Leia a história completa“Behind the scenes of Typeform Interactive Video” (tradução livre: “Nos bastidores do vídeo interativo da Typeform”).

O que vem a seguir?

O primeiro capítulo mostrou-lhe as bases da criação de conteúdos. Falámos sobre o que é o marketing de conteúdos, os seus benefícios e exemplos de sucesso.

O resto deste guia vai focar-se na sua estratégia de marketing de conteúdos e como a definir, encontrar o seu nicho e o processo de criação de um plano de marketing de conteúdos.

Está preparado?

Resumo do 1.º capítulo: Plano de ação para a criação de conteúdos

  • Crie conteúdo que altere o comportamento dos seus clientes. Encontre o equilíbrio entre criação de conteúdo e marketing. Precisa de ambos.
  • Prefere gastar o seu orçamento em campanhas publicitárias que vão desaparecer da Internet depois de pouco tempo? Ou investir o seu tempo na produção de conteúdo que pode ser eterno e continuar a atrair visitantes ao longo do tempo?
  • Tudo se resume à forma como conta a sua história e se relaciona com o seu público. Existe um canal certo para cada história.
  • A criação de conteúdos é uma estratégia a longo prazo que requer a mentalidade certa: tornar-se alguém de renome na sua área, produzir conteúdos de alta qualidade e transmitir os seus conhecimentos ao público.
  • Desenvolva o seu conhecimento através de estudos e exemplos de marketing de conteúdos. Podem ensinar-lhe muito sobre o que funciona e o que deve evitar.
2

Criação de conteúdos: entender a sua marca

Compreender a sua marca e entender quem é o seu público-alvo vai ajudá-lo a produzir conteúdo personalizado para agradar ao seu nicho. Neste capítulo, vou mostrar-lhe como pode relacionar-se com o seu público, bem como as diferentes ferramentas de criação de conteúdo que vai utilizar para divulgar o que o seu público quer e precisa.

Como definir os seus objetivos e estratégia de marketing de conteúdos

A definição de sucesso para empresários, designers ou gestores de marketing não é tão simples como para um atleta, para quem as vitórias são sinónimos de sucesso. Existe uma quantidade infinita de modelos de negócio e abordagens inovadoras para levar o seu negócio ao sucesso. O que deve fazer?

© Serghei Trofimov/Unsplash

Qual é o seu objetivo? O que quer alcançar depois de ter a sua estratégia de marketing de conteúdos estabelecida? É aqui que deve começar.

Pode ser penoso conseguir definir um plano sólido e, ao mesmo tempo, executar uma estratégia de marketing de conteúdos vencedora. Por isso, vamos mostrar-lhe seis objetivos comuns de marketing de conteúdos para o ajudar a começar.

Mas não se esqueça: não existe uma receita exata para o sucesso da criação de conteúdos. Terá de encontrar o que funciona para si e para o seu negócio.

  1. Notoriedade da marca
  2. Conversão de leads
  3. Conversão de clientes
  4. Serviço de apoio ao cliente
  5. Vendas incrementadas
  6. Subscritores

Qual destes objetivos encaixa na sua estratégia de marketing de conteúdos? Vejamos algumas ideias:

  • Quer criar uma marca inesquecível?
  • Ou prefere gerar mais leads para o seu funil de vendas?
  • O seu objetivo é conseguir mais subscritores?
  • Melhorar a sua classificação nos resultados de pesquisas?

Não apresse a escolha dos seus objetivos de marketing de conteúdos. Reflita sobre estas questões e veja onde a história do seu negócio pode ter mais impacto. Dê asas à sua criatividade e escreva diferentes estratégias para o seu marketing de conteúdos, todas focadas nos seus objetivos.

Encontre o seu nicho

Primeira regra para o sucesso do marketing de conteúdos: esforce-se para ser o melhor recurso da sua indústria.

Segunda regra: pense fora da caixa para publicitar o seu conteúdo e defina o seu nicho.

“Criar conteúdo para todos é o mesmo que criar conteúdo para ninguém.” – Robert Mills, diretor de conteúdos da GatherContent

Como encontrar o seu nicho

Antes de começar um plano de marketing de conteúdos, precisa de saber quem é o seu público-alvo e o que quer dele. Deve começar por criar uma persona.

Uma persona é um perfil de referência do utilizador do seu site ou produto. Inclui informações importantes sobre os utilizadores, como traços comportamentais, interesses e dados demográficos.

A persona é algo muito importante. Existem vários livros sobre este tema, e até mesmo o instituto Buyer Persona Institute.

Captura de ecrã da página inicial do Buyer Persona Institute
Site do Buyer Persona Institute

Exemplo de persona:

Uma persona é uma representação do seu público-alvo. São eles que vão beneficiar do seu conteúdo e tornar-se clientes regulares.

Modelo ilustrativo do contexto, dados demográficos e personalidade de uma persona
https://blog.hubspot.com/marketing/buyer-persona-research

O HubSpot tem um guia completo sobre personas e um modelo gratuito – Saiba mais aqui.

Vai precisar de bastante pesquisa, algumas suposições e alterações para criar a sua persona, mas vale a pena. No fim, vai conseguir obter uma definição clara do seu utilizador-alvo, para quem o seu conteúdo e produtos estarão direcionados.

Estas são algumas das questões que deve ter em conta quando pensar no seu público-alvo ideal:

  • Quem é? Que emprego tem?
  • Qual é a sua rotina ou estilo de vida?
  • De que é que esta pessoa precisa?
  • Esta pessoa queixa-se sobre algum problema?
  • Qual é o maior desafio dessa pessoa?
  • Quais são as publicações ou blogues que lê?
A persona do público-alvo não tem de ser perfeita (e não será), mas deve ter detalhes suficientes para que possa entender claramente com quem quer comunicar.

Porque precisa de um plano de marketing de conteúdos?

Conseguiu definir os objetivos do seu marketing de conteúdos e focar-se num grupo concreto de pessoas (o seu nicho). Parabéns! Agora vamos organizar-nos e definir o seu plano de marketing de conteúdos (ou de criação de conteúdos).

Um plano de marketing de conteúdos inclui:

  • Um calendário de conteúdos para se organizar
  • Guia e ferramentas para a criação de conteúdos (pesquisa, formatos de artigos e imagens de blogues)
  • Ideias para conteúdos e como as conseguir

Quando começa a construir um site para fins de marketing, é fácil perder o controlo dos seus materiais mais importantes: notas, ficheiros, ideias, listas, etc. Não se preocupe, não o julgamos por isso. É muita informação para digerir ao mesmo tempo!

A receita para o sucesso do marketing de conteúdos é certificar-se de que se mantém organizado e consistente. Para o conseguir, gostamos de começar por um calendário editorial.

Calendário de conteúdos

Porquê um calendário?

Porque lhe dá uma noção exata do tempo e espaço dedicados ao seu conteúdo.

“O seu e-mail é aquilo em que outras pessoas pensam que deve investir. A sua lista de tarefas é aquilo em que deve investir, e o seu calendário é onde realmente investe o seu tempo e trabalho.” –

Des Traynor, cofundador da Intercom

Concordo. O que põe no calendário é o que tem de ser feito.

O modelo de calendário editorial:

Uma folha de cálculo é uma excelente forma de listar os seus artigos e mantê-los sob controlo. Também é um sistema muito organizado, já que encontra todas as partes do seu artigo num só lugar.

Pode incluir várias imagens, vídeos ou links internos e externos. No fundo, pode incluir tudo o que quiser.

Também gostamos muito de utilizar o Trello para organizar ideias e artigos. Pode facilmente mudar as tarefas de lugar e alterar para a vista de calendário, o que facilita o planeamento dos artigos do seu blogue.

Captura de ecrã de um modelo de painel da Trello utilizado para planos de conteúdos editoriais
Pode copiar este painel aqui.

Qualquer que seja o formato, o seu calendário será uma ótima ferramenta à medida que vai construindo o seu plano. Acredite!

Guia e ferramentas para criação de conteúdos

A criação de conteúdos abrange vários aspetos. Passa por manter e atualizar publicações de blogues, redigir novos artigos, adicionar imagens ou vídeos aos blogues, interagir nos comentários online e editar e aperfeiçoar o seu calendário editorial.

Neste breve capítulo, vamos falar sobre o que faz um bom artigo, bem como algumas das ferramentas que o podem ajudar a pesquisar, redigir, editar e publicar conteúdo para o seu público.

  • Pesquisa: o ponto essencial da fase da pesquisa é descobrir aquilo que os clientes procuram. A pesquisa de palavras-chave ajuda-nos a definir perguntas, palavras e frases que os utilizadores pesquisam na Internet.
Captura de ecrã de um diagrama circular com perguntas sobre marketing de conteúdos
Exemplo do https://answerthepublic.com/
  • Escrita e edição: Vamos utilizar a palavra-chave “marketing de conteúdo” como exemplo. Com ela, vou escrever um artigo informativo como “O que é o marketing de conteúdos” ou “Qual é a importância do marketing de conteúdos”. São exemplos de “artigos informativos”.

    Também pode escrever sobre análises de produtos, tutoriais, listas, comparações e muito mais. Os tipos de artigos de blogue que pode redigir dependem do tema que escolheu e da sua estratégia de marketing.
Captura de ecrã da página inicial da aplicação Hemingway
Para escrever, a aplicação Hemingway é gratuita e muito fácil de utilizar: http://hemingwayapp.com/
  • Publicação: Se é o primeiro artigo que alguma vez publicou, é provável que não tenha grande impacto. Mas é sempre melhor do que não publicar nada. Não espere pela perfeição. O conteúdo de alta qualidade não tem de ser perfeito.

    Só precisa de cumprir o seu calendário de publicações. O segredo para o sucesso do marketing de conteúdos é manter-se organizado e consistente.
Captura de ecrã do site Storychief com uma lista das funcionalidades multicanal para distribuição de conteúdos
Storychief é uma ótima plataforma para a gestão e publicação dos seus conteúdos.

Lista de ferramentas para produção de conteúdos:

  • Ferramentas de organização
    Trello
    Pinterest
    Google Sheets
    Calendário Google
  • Escrita e criação de conteúdos
    Canva
    Storychief
    Hemingway Editor
    Grammarly
    Google Docs
  • Palavras-chave e SEO
    Keywordtool.io
    https://answerthepublic.com/
    SEMrush
    Ahrefs
    Moz Keyword Explorer

Ideias para conteúdo e como as conseguir

Existem várias formas de encontrar bons temas. Falámos detalhadamente sobre isso no nosso “Guia de blogging para principiantes”.

Captura de ecrã do site do Afiliados Amazon que explica como encontrar um bom tema para o seu blogue
Do nosso “Guia sobre blogues para principiantes”

É importante ter em conta que tudo o que fez até agora (definir um objetivo, encontrar um nicho, criar um calendário editorial, plano de marketing e pesquisar palavras-chave) ajudou-o a conseguir algumas ideias para escrever o seu novo artigo ou publicação.

Contudo, caso se sinta bloqueado e precise de uma ajudinha, leia estas duas soluções para encontrar ideias rapidamente:

1. Observe os seus concorrentes – Atenção, observar as ideias da concorrência não é roubá-las. Percebe a diferença? Nem sempre é fácil criar ideias do zero. Visite o site da sua concorrência e pense como pode criar conceitos diferentes, baseados naquilo que estes publicam (geralmente, palavras-chave).

Observe o arquivo, os artigos mais lidos e tudo o que possa analisar para que a sua pesquisa lhe traga resultados.

Captura de ecrã de uma pesquisa Google com as palavras “criador de infografias”
O guia “Como criar uma análise de SEO da concorrência” da Ahrefs vem com um modelo de folha de cálculo da Google.
Pode fazer o download do mesmo.
Reescreva o título dos artigos para se ajustem ao seu público-alvo e produto. Crie a sua própria versão da página e já está: acabou de criar a sua ideia para um blogue.

2. Mapas mentais – Os mapas mentais podem ajudá-lo a ser mais objetivo. Quando pensa numa alimentação saudável, pensa em que tipos de alimentação saudável? Vegan? Vegetariana? Programas de desintoxicação? Baixa em hidratos de carbono? Etc…

Ao criar um mapa mental, conseguirá ter ideias de uma forma não-linear, começar a relacionar conceitos e estruturar ideias para criar um mapa hierárquico.

Evan, da aplicação Miro
Captura de ecrã de um exemplo de mapa mental da aplicação Miro, com as palavras “effective teamwork” (trabalho de equipa de sucesso)
Exemplo de mapa mental da aplicação Miro

A versão online da ferramenta Miro tem um ótimo artigo sobre mapas mentais.

Estes dois exercícios que mencionei acima vão ajudá-lo a conseguir ideias novas. No entanto, as boas ideias não ajudarão assim tanto se não forem do interesse do seu nicho.

Priorize temas que beneficiem o seu público-alvo e objetivo empresarial. Uma divulgação e estratégia de marketing de conteúdos bem construídas podem ajudá-lo a atingir esse fim.

Quer mais?

Veja a lista definitiva de ideias de artigos de blogue para marketers de conteúdo, do Marketing Insider Group.

Infografia com diversas ideias para posts de blogue, divididas por categoria
Imprima esta enorme infografia e pendure-a na parede!

Não sabe se a sua ideia é boa o suficiente para publicá-la num blogue?

Josh Pigford da Baremetrics construiu um sistema de priorização e classificação de ideias de marketing. É fascinante. Pode fazer o download da folha de cálculo do Google aqui.

Captura de ecrã de uma folha de cálculo do Google com ideias de marketing
https://baremetrics.com/blog/marketing-idea-scoring-system

Sugestão de livro: “Where Good Ideas Come From”, de Steven Johnson

Resumo do 2.º capítulo: plano de ação para a criação de conteúdos

  • Reflita sobre os seus objetivos empresariais antes de publicar a sua primeira peça. O que é que (realmente) quer?
  • Escolha um nicho reduzido e pense fora da caixa para publicitar o seu conteúdo. A definição da persona do seu negócio vai garantir que o público se identifique com o conteúdo que produz.
  • Mantenha-se organizado e consistente. A divisão do seu tempo entre gestor e criador de conteúdos é inevitável.
  • Escolha as suas ferramentas de marketing de conteúdos com base na sua simplicidade, ao invés de escolher as que têm mais funções.
  • A criação de ideias é apenas uma pequena parte do processo. Pesquise, use, misture, remisture e priorize. Se o seu público se identificar com a ideia, é porque é boa.
3

Estratégias do marketing de conteúdos: publicitar o seu conteúdo

Desenvolva a criação de conteúdos através da publicitação e monitorização dos resultados. Este capítulo vai mostrar-lhe exemplos de marketing de conteúdos para que possa gerir, publicar e comercializar o seu conteúdo da forma certa. Também lhe vai mostrar de que forma os influencers e bloggers podem melhorar imensamente o seu negócio.

A importância do marketing de conteúdos

Dependendo do negócio, pode classificar o seu público como “visitantes”, “leads”, “potenciais clientes”, “leitores”, “clientes” ou “subscritores”. Ter uma estratégia de marketing de conteúdos em ação é o único caminho para melhor alcançar cada tipo de público.

O marketing de conteúdos é considerado o novo branding pela sua combinação de estratégia com promoção.

“Enquanto marketers, tentamos convencer os clientes e potenciais clientes a criar conteúdo sobre as nossas marcas. A nossa função é criar conteúdo que mereça ser partilhado.” – Frank Strong, da Copyblogger

Antes de criar o seu melhor conteúdo, pense em como o vai vender.

Para ser um marketer de conteúdos, deve sentir-se confortável a “organizar o caos”. É muito importante classificar e definir uma linguagem comum no seu negócio, para que possa estabelecer o tipo de vendas de que precisa e que quer realizar.

Pode conseguir isto através de um funil (ou ciclo) de vendas. O funil de vendas classifica os clientes da seguinte maneira:

  • Primeiro, não sabem nada sobre a marca. Depois…
  • …descobrem algo sobre a marca e querem saber mais. Depois…
  • …comparam-nos a outras opções antes de tomarem uma decisão. Depois…
  • …tomam a decisão e confiam em nós.

Outra forma de descrever as diferentes fases do funil é através dos acrónimos TOFU, MOFU e BOFU:

  1. A consciencialização e descoberta estão no topo do funil (TOFU, Top Of The Funnel).
  2. O interesse e a interação estão no meio do funil (MOFU, Middle Of The Funnel).
  3. A decisão e compra estão no fundo do funil (BOFU, Bottom Of The Funnel).
Pirâmide invertida azul dividida em três etapas: notoriedade e descoberta no topo, interesse e interação no meio e decisão e compra no fundo.
https://www.similarweb.com/corp/blog/sales-funnel-101-the-complete-guide/

Saiba mais sobre TOFU, MOFU e BOFU com o Guia Similarweb.

No entanto, a criação de leads é apenas uma pequena parte de todo o marketing.

O marketing de conteúdos não se baseia “no que vende”, mas sim “no que defende”. Os utilizadores estão agora na posição de poder, e o processo tradicional de vendas já não é o mesmo. O funil de vendas vai ajudá-lo a definir os seus pontos fortes e fracos, bem como a focar os seus recursos.

Gerir o processo de criação de conteúdos

Mapear a criação de conteúdos e o ciclo de compras do seu produto/serviço é essencial para a gestão do serviço.

Não se foque demasiado no topo do funil, para não correr o risco de só produzir conteúdo e esquecer-se das conversões. Pense também no meio do seu funil, porque às vezes basta um pequeno empurrão na direção certa para o seu público se aproximar do botão “comprar”.

Na fase inicial, será o único a garantir que tudo está a ir na direção certa. Conhece os seus objetivos comerciais e o seu nicho. Em breve, estará a publicar artigos todas as semanas. À medida que vai crescendo, o seu processo evolui consigo.

Conduzir o seu processo de criação de conteúdos em “piloto automático”

Pode automatizar muitas das tarefas, tais como a recolha de ideias através do Zapier ou Airtable ou a publicação automática de tweets, sempre que tem conteúdos novos.

Diagrama que mostra como testar um artigo automatizado no Zapier para criar um tweet novo.
https://marketinginsidergroup.com/content-marketing/automate-content-marketing/

Leia mais sobre como automatizar o marketing de conteúdos de forma eficaz do Marketing Insider Group.

Quando o seu negócio começar a crescer, tem de estar preparado para delegar as suas tarefas e processos a outras pessoas.

Reflita sobre os cargos e responsabilidades de quem o pode ajudar a desenvolver o seu negócio. Certifique-se de que as necessidades dos seus clientes e potenciais clientes estão em primeiro lugar, e que toda a equipa está alinhada com a sua estratégia de marketing de conteúdos.

Publicar o seu conteúdo

Eis o que fizemos até agora:

  • Explicámos o marketing de conteúdos (e ficou claro, esperemos).
  • Definimos o seu nicho e estratégia.
  • Descobriu a melhor forma de gerir o seu processo de criação de conteúdos.

Vamos analisar agora a distribuição do conteúdo. Muitos marketers e fundadores caem na mesma armadilha: constroem um produto (ou escrevem vários artigos) antes de pensarem sobre a distribuição.

Pense como uma empresa do ramo da comunicação.

Conjunto dos logótipos das empresas de meios de comunicação mais populares do Reino Unido
https://www.mediareform.org.uk/media-ownership/who-owns-the-uk-media

Quais são as tendências da indústria que realmente importam para o seu público?

Pode, por exemplo, partilhar dados através de uma infografia. De acordo com a Hubspot:

As infografias são o quarto tipo de marketing de conteúdos mais utilizado.

Ou talvez o seu público esteja à procura de respostas no Quora? Está a colocar as respostas úteis nos fóruns mais populares?

Captura de ecrã de uma página no Quora onde se responde à questão “Porque é o marketing de conteúdos é tão importante?"
Discussão no Quora sobre “a importância do marketing de conteúdos”.

A sua função é resolver o puzzle multimédia e interagir com os seus clientes. Todos estes distintos canais e metodologias aumentam as suas probabilidades de ter uma melhor classificação nos resultados de pesquisa.

Para pôr o seu plano de marketing de conteúdos em marcha, precisa de reunir os seguintes componentes:

  • Qual é o canal mais adequado para este tipo de conteúdo?
  • Com que tipo de cliente (persona) quer comunicar?
  • Qual é o objetivo do seu marketing de conteúdos? Tráfego, classificação, vendas?
  • Qual é o seu principal tipo de conteúdo? É um blog, podcast ou vlog?
  • Como é que vai embalar o seu conteúdo para distribuição?
  • A fase de distribuição está incluída no seu calendário editorial?

Tem todos os ingredientes à sua frente: os seus objetivos, nicho, público, tipos de conteúdo e material. Junte-os e crie algo que seja digno da atenção do seu público-alvo.

Não existe uma fórmula específica para o fazer. Por isso, experimente, peça opiniões e tente outra vez. A sua estratégia de marketing de conteúdos vai definir os canais e as plataformas de distribuição, e não o contrário.

Monitorizar resultados

A primeira medida de sucesso é a criação de conteúdos. Está a publicar posts de blogues, artigos, podcasts ou vídeos de alta qualidade? E ao falarmos de alta qualidade, reflita se:

  • é conciso
  • é claro
  • proporciona informação detalhada
  • cria interação

Quer saber se está a publicar esse tipo de conteúdo?

Escreva a palavra-chave que quer no Google.

Captura de ecrã dos resultados de uma pesquisa do Google das palavras-chave “marketing de conteúdos”
“marketing de conteúdos” é uma palavra-chave do Google

Está nas primeiras 10 páginas? Nem sequer na primeira página?

Às vezes temos de voltar à escrita inicial e começar do zero. Já passámos todos por isso.

“O que é medido é gerido” – Peter Drucker, consultor de gestão, pedagogo e escritor.

O que deve então medir? O que deve monitorizar para alcançar os seus objetivos?

Para começar, depende da estratégia que delineou no capítulo 2.

Resumindo, deve procurar três indicadores para entender se o seu plano de marketing de conteúdo está a correr como planeado. (Lembra-se do funil de vendas?)

Pirâmide verde invertida, dividida em três secções que representam o funil de vendas: “tráfego” no topo, “leads” no centro e “vendas” no fundo.
https://audienceops.com/a-basic-content-marketing-sales-funnel/
  1. Tráfego: ter muito tráfego é um bom indicador de que o público está a conseguir encontrar o seu conteúdo.
  2. Leads: transformar esse tráfego em vendas é ainda melhor. O tráfego também pode ser uma medida em vão: pode ter um milhão de visitantes diários no seu site, mas sem nenhuma conversão, esse milhão equivale a zero. Preencher formulários, recolher endereços de e-email, responder a questionários – procure este tipo de indicadores.
  3. Vendas: é, indiscutivelmente, o maior indicador do sucesso do marketing de conteúdos. Melhor do que a própria venda, é saber exatamente COMO a conseguiu. Entender, copiar, repetir.

Responder a algumas das seguintes questões vai ajudá-lo a melhorar o seu funil de vendas e os resultados do marketing de conteúdos. Pense no seguinte:

  • Que tipo de interação está a conseguir com o seu conteúdo?As pessoas estão a partilhá-lo nas redes sociais? Estão a adicioná-lo aos seus próprios sites? Os utilizadores ficam na sua página durante quanto tempo?
  • Está classificado para quantas palavras-chave?Está classificado para quantas palavras-chave de primeira página? Quantas palavras-chave estão nas cinco primeiras posições do Google?
  • Quais são as fontes que geram mais tráfego?Orgânicas, diretas, sociais, pagas, e-email e por recomendação.

Estas são algumas ferramentas de relatórios que lhe mostram os bastidores da sua estratégia de marketing de conteúdos:

Comercialize as suas histórias através de parceiros

Compreender as redes é a base para entender o marketing de conteúdos. As redes têm o poder excecional de nos unir, espalhar a nossa mensagem e partilhar interesses entre grupos de pessoas semelhantes.

Mulher em frente a um computador portátil a tirar uma selfie com o telemóvel.
© Mateus Campos Felipe/Unsplash

Nenhuma estratégia de marketing de conteúdos está completa sem uma estratégia de redes sociais bem definida.

“O conteúdo é o fogo. As redes sociais são a gasolina.” – Jay Baer, fundador da Convince & Convert

Quem são os maiores líderes nas redes sociais, nos dias de hoje? Os influencers.

Captura de ecrã de um gráfico do Google Trend com os resultados do marketing de influencer.
Gráfico do Google Trend sobre “marketing de influencer”, via oberlo

Se criar uma estratégia de marca sem incluir influencers, está a perder um dos grandes efeitos da Internet: os influencers aumentam o seu poder.

Infografia com estatísticas sobre o marketing de influencer
https://www.oberlo.com/blog/influencer-marketing

Chamar a atenção dos influencers

Os influencers são pessoas ocupadas, tal como todos nós. São extremamente ativos nas redes sociais e investem a maioria do tempo na partilha de conteúdos online.

Muitas marcas oferecem presentes como estratégia de marketing. Seja num formato físico ou como presentes de “conteúdo”.

Se tiver orçamento para isso, pode pagar pela publicidade — como qualquer patrocínio feito a celebridades através dos métodos de publicidade tradicionais.

Não é para qualquer pessoa, mas funciona.

A Oberlo tem um guia completo sobre “Introdução ao marketing de influencers”.

Resumo do 3.º capítulo: plano de ação para a criação de conteúdos

  • Enquanto marketer de conteúdos, a sua função é organizar o caos. Comece com o funil das vendas.
  • Descubra quais são as áreas do seu processo de criação de conteúdos que pode automatizar. Quando o negócio começar a crescer, prepare-se para delegar tarefas.
  • Pense como uma empresa do ramo da comunicação. A sua estratégia de marketing de conteúdos vai definir os canais e as plataformas de distribuição, e não o contrário.
  • Monitorizar resultados é essencial para atingir os seus objetivos, pelo que as ferramentas de estatísticas se tornarão algo indispensável. Lembre-se, nem tudo o que importa pode ser medido.
  • Tire proveito do poder das redes: o marketing de influencer, entrevistas em podcasts e a escrita de artigos para blogues como convidado aumentam o seu reconhecimento e alcance.
4

Torne-se um excelente marketer de conteúdos: o plano de ação para a criação de conteúdos

O marketing de conteúdos é uma estratégia a longo prazo, que requer a mentalidade certa para poder evoluir. O último capítulo é o resumo de tudo aquilo de que falámos, mas na forma de um plano de ação. Espero que o inspire a tornar-se um grande marketer de conteúdos.

Torne-se um excelente criador de conteúdos

Tal como com outros livros, guias e recursos, esperamos que esta breve introdução ao marketing de conteúdos o tenha ajudado a aprofundar os seus conhecimentos. Mesmo que só tenha fixado um parágrafo de todo o guia, isso já nos deixa felizes.

Não existe uma receita exata para as estratégias de marketing de conteúdos. Não há soluções milagrosas para a criação de conteúdos. Não há nenhuma forma de as coisas aparecerem feitas do nada.

Tudo o que pode e deve fazer é manter-se consistente a longo prazo. Esse é o verdadeiro plano de marketing de conteúdos. Mantenha o seu calendário editorial em dia, feche-se no seu escritório e comece a criar a sua obra de arte.

Defina aquilo de que está à procura e escolha o processo adequado. Os benefícios do marketing de conteúdos podem (e vão) surpreendê-lo.

O sucesso do marketing de conteúdos não é imediato

Só porque criou alguns artigos, publicações ou vídeos bons não significa que amanhã vai conseguir converter uma lead numa oportunidade de vendas. Fazer a diferença leva o seu tempo.

Ensine o seu público, desenvolva as suas competências e publicite as suas histórias épicas.

Plano de ação (completo) para a criação de conteúdos

Parabéns! Chegou ao fim do nosso guia completo sobre marketing de conteúdos. É difícil assimilar toda esta informação. Não tenha pressa e consulte este guia sempre que precisar.

Deixamos-lhe 15 ideias de marketing de conteúdos que pode pôr em prática sobre tudo aquilo de que falámos. Imprima-as, faça alterações, adapte-as e utilize-as.

Comece a criar conteúdos já hoje!

  • Crie conteúdo que altere o comportamento dos seus clientes. Encontre o equilíbrio entre criação de conteúdo e marketing. Precisa de ambos.
  • Prefere gastar o seu orçamento em campanhas publicitárias que vão desaparecer da Internet depois de pouco tempo? Ou investir o seu tempo na produção de conteúdo que pode ser eterno e continuar a atrair visitantes ao longo do tempo?
  • Tudo se resume à forma como conta a sua história e se relaciona com o seu público. Existe um canal certo para cada história.
  • A criação de conteúdos é uma estratégia a longo prazo que requer a mentalidade certa: tornar-se alguém de renome na área, produzir conteúdos de alta qualidade e transmitir os seus conhecimentos ao público.
  • Desenvolva o seu conhecimento através de estudos e exemplos de marketing de conteúdos. Podem ensinar-lhe muito sobre o que funciona e o que deve evitar.
  • Reflita sobre os seus objetivos empresariais antes de publicar a sua primeira peça. O que é que (realmente) quer?
  • Escolha um nicho reduzido e pense fora da caixa para publicitar o seu conteúdo. A definição da persona do seu negócio vai garantir que o público se identifique com o conteúdo que produz.
  • Mantenha-se organizado e consistente. A divisão do seu tempo entre gestor e criador de conteúdos é inevitável.
  • Escolha as suas ferramentas de marketing de conteúdos com base na sua simplicidade, ao invés de escolher as que têm mais funções.
  • A criação de ideias é apenas uma pequena parte do processo. Pesquise, use, misture, remisture e priorize. Se o seu público se identificar com a ideia, é porque é boa.
  • Enquanto marketer de conteúdos, a sua função é organizar o caos. Comece com o funil das vendas.
  • Descubra quais são as áreas do seu processo de criação de conteúdos que pode automatizar. Quando o negócio começar a crescer, prepare-se para delegar tarefas.
  • Pense como uma empresa do ramo da comunicação. A sua estratégia de marketing de conteúdos vai definir os canais e as plataformas de distribuição, e não o contrário.
  • Monitorizar resultados é essencial para atingir os seus objetivos, pelo que as ferramentas de estatísticas se tornarão algo indispensável. Lembre-se, nem tudo o que importa pode ser medido.
  • Tire proveito do poder dos efeitos da rede. O marketing de influencer, entrevistas em podcasts e a escrita de artigos de blogue como convidado aumentam o seu reconhecimento e alcance.
  • Faça uma cópia doplano de ação completo para a criação de conteúdos aquificheiro > fazer uma cópia (file > make a copy)

SAIBA MAIS

Conteúdo